Entenda as diferenças entre bolsa estudantil integral e parcial

Se você já realizou  ou está se preparando para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), deve ter se perguntado quanto as suas possibilidades. Através do exame, você pode ingressar em instituições de ensino particular de qualidade e pagar a mensalidade parcial ou até não pagar nada. Você sabe qual a diferença entre as bolsas? Veja a seguir:

Como ter acesso às bolsas?

Se você está planejando começar o seu curso superior, deve saber que é fundamental a sua participação no Exame Nacional do Ensino Médio. O exame padronizou o ingresso dos estudantes nas universidades e passou a distribuir vagas em diversas instituições. Com isto, veio a criação de dois sistemas de auxílio: o SISU e o PROUNI.

Para quem vai optar pelas instituições particulares o sistema é o Programa Universidade Para Todos, o Prouni. Através deste recurso, você pode conseguir sua bolsa parcial ou integral em uma das várias faculdades disponíveis.

Após a sua participação no Enem, basta aguardar o período de inscrição do ProUni e se candidatar. Para garantir a sua vaga, é preciso superar a nota de corte do curso escolhido no último dia de inscrição.

Qual a diferença entre as bolsas?

Mas afinal, qual a diferença entre a bolsa parcial e a integral? Bem, para a primeira opção existirá uma porcentagem a ser abatida do valor mensal  pago. Esta garantia de desconto varia muito de uma instituição pra outra, podendo chegar até a 75%. Enquanto a bolsa integral não possui a cobrança de valores mensais. O aluno estará assegurado pela bolsa até o final do curso.

A grande diferença está entre as pontuações. Quanto maior a sua nota, maior a chance de conquistar o seu ingresso gratuito da universidade. A documentação exigida também pode ser distinta. Por isso, o ideal é nesta atento as informações da sua instituição. É imprescindível comprovar a renda mensal para ocupar as vagas ofertadas pelo ProUni.

Quem tem direito?

O maior objetivo do ProUni é possibilitar o acesso ao ensino de qualidade para aqueles estudantes que não podem cumprir com as mensalidades, portanto, existem alguns requisitos para se candidatar.

Em primeiro lugar, o estudante deverá ter concluído os três anos do ensino médio na rede pública de ensino ou na rede particular na condição de bolsista integral.

Para a categoria parcial, é necessário que o candidato possua renda mensal bruta por pessoa de até três salários mínimos. Para a bolsa integral, é preciso possuir renda mensal por pessoa de até um salário mínimo